terça-feira, 25 de junho de 2019

Prazo para saque do PIS/Pasep encerra nesta sexta


Se você trabalhou, pelo menos, 30 dias em 2017 e recebeu em média dois salários-mínimos, pode sacar até a próxima sexta-feira, dia 28 de junho, o Abono Salarial de 2018/2019.

Os valores variam de R$ 84 a R$998, de acordo com os dias trabalhados em 2017.

Para ter direito a esse dinheiro extra, é necessário ser inscrito no PIS, o Programa de Integração Social ou PASEP, o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público há, pelo menos, cinco anos.

Para tudo dar certo também é importante que o empregador tenha informado corretamente os dados de cada trabalhador na Relação Anual de Informações Sociais, ano-base 2017.

Se você se enquadra nesses requisitos e ainda não teve o dinheiro depositado automaticamente em sua conta, pode se dirigir a uma agência da Caixa Econômica Federal, Casa Lotérica ou nos pontos de atendimento Caixa Aqui, se o vínculo de trabalho em 2017 era com empresa privada.

Já no caso de ter trabalhado em empresa pública é necessário procurar o Banco do Brasil.

Ao todo serão pagos quase R$17 bilhões para 22,5 milhões trabalhadores inscritos no PIS/PASEP.

Até maio, foram pagos mais de R$15 bilhões a mais de 20 milhões de beneficiários.

fonte:EBC

Previsão do tempo para o estado de SC


Quarta-feira (26/06): 
Tempo: fechado a encoberto com chuva e temporais isolados na madrugada e manhã, devido ao deslocamento de uma frente fria. No decorrer do dia, o tempo melhora do Oeste ao Llitoral Sul e no Vale do Itajaí.  
Temperatura: em declínio acentuado devido ao avanço de uma massa de ar frio e a temperatura mínima ocorre à noite.
Vento: sudoeste passando a sudeste, fraco a moderado com rajadas na madrugada na maior parte de SC, mais persistente no Planalto Sul e Litoral.
Sistema: passagem de frente fria por SC e avanço de uma massa de ar frio pelo Sul do Brasil.

Quinta-feira (27/06): 
Tempo: ao amanhecer formação de nevoeiros na maior parte de SC, com chuva fraca no Litoral Norte. No decorrer do dia sol em todas as regiões, com mais nebulosidade pela manhã da Grande Florianópolis ao norte do Estado.
Temperatura: baixa em todas as regiões. Temperatura mínima entre 0°C e 5°C nas áreas altas do Planalto Sul.
Vento: sudeste a nordeste, fraco a moderado.

Sexta-feira (28/06): 
Tempo: nevoeiros ao amanhecer, com sol e algumas nuvens no restante do período, em SC.
Temperatura: em rápida elevação no decorrer do dia. No início do dia temperaturas muito baixas, com mínima próxima de 0°C e formação de geada nas áreas altas do Planalto Sul.
Vento: nordeste a noreoste, fraco a moderado.

Sábado (29/06): 
Tempo: nevoeiros ao amanhecer, seguido de sol entre nuvens em todas as regiões de SC.
Temperatura: em elevação.
Vento: nordeste a noreoste, fraco a moderado com rajadas no Planalto Sul e Litoral Sul.

TENDÊNCIA de 30 de junho a 09 de julho de 2019

Entre os dias 30/06 a 04/07 áreas de baixa pressão e a passagem de uma nova frente fria provocam chuva mal distribuída em SC, sobretudo no Litoral. Após o dia 04/07 a temperatura diminui em SC, com condição degeada nas áreas altas do Planalto Sul na madrugada de 05/07.

Eleitores vão às urnas em 6 de outubro para elegerem conselheiros tutelares

No dia 6 de outubro deste ano, eleitores de todo o país irão às urnas para elegerem os conselheiros tutelares de suas respectivas cidades. Em Santa Catarina, a eleição ocorre nos 295 municípios do estado, com apoio operacional do TRE-SC.
Todos os eleitores que estiverem com o cadastro regularizado até 8 de julho estão aptos a votarem. Aqueles eleitores que por ventura estejam irregulares ou tenham que transferir o título de cidade têm até essa mesma data para realizar o procedimento e estarem habilitados a votar nas eleições para conselheiro tutelar.  
Ao todo, serão cerca de 1.500 conselheiros eleitos no estado, sendo ao menos cinco por cidade. A Resolução 139 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente prevê que a escolha dos conselheiros tem que ser realizada de maneira direta pela população da respectiva cidade.
O TRE-SC atuará na eleição fornecendo arquivos dos cadernos de votação para impressão, suporte operacional e logístico e treinamento de técnicos para atuação no dia da votação. Além disso, 120 cidades irão usar a urna eletrônica na eleição.
O grupo de trabalho interinstitucional, criado para acompanhar todo o processo de escolha dos membros dos conselhos tutelares, é formado por integrantes do TRE-SC, MPSC, FECAM, Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação e Associação Catarinense de Conselheiros Tutelares.
Informações do TRE-SC

Mais de 11,7 mil pessoas com deficiência sofreram violência em 2018

O Disque 100, serviço de denúncias do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, registrou 11.752 casos de violência contra pessoas com deficiência em 2018. O balanço, divulgado na segunda-feira (24), apontou aumento de 0,60% nas denúncias comparado ao ano anterior.
Os dados apontam que os irmãos são os que mais cometem a violência (19,6%), seguidos por mães e pais (12,7%), filhos (10%), vizinhos (4,2%), outros familiares (20,7%) e pessoas com relações de convivência comunitária (2,3%).
De acordo com o ministério, a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015) destina-se a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais das pessoas com deficiência, visando a inclusão social e a cidadania. Nesse sentido, o Disque 100 serve para fortalecer ainda mais a autonomia das pessoas com deficiência diante dos diversos abusos e para traçar um panorama da situação a ser enfrentada, tanto na formulação de políticas e serviços especializados de proteção da vítima, quanto da responsabilização dos agressores.
O Disque 100 registrou mais denúncias de violência contra pessoas do sexo feminino (51%). De acordo com a faixa etária, a maior incidência é entre pessoas de 18 anos a 30 anos (24%), seguidas daquelas de 41 anos a 50 anos (23%), 51 anos a 60 anos (21%), 61 anos ou mais (1%) e de 0 a 17 anos (0,6%). As vítimas com a faixa etária não informada somam 6,8%.
O maior índice de violação foi em desfavor de pessoas com deficiência mental (64%), seguidos de deficiência física (19%), intelectual (7,9%), (4%) visual (4%) e auditiva (2,5%). O ambiente infrafamiliar permanece como o principal local onde ocorrem as violações. A casa da vítima aparece com maior volume (74%), seguida da casa dos suspeitos com (9%), outros locais (6,7%), rua (5%), órgãos públicos (3,4%) e hospitais (1,5%).
O balanço completo do Disque 100 está disponível no site do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.
Agência Brasil

Greenwald reitera autenticidade de material divulgado por site

Jornalista Glenn Greenwald participa de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara - Valter Campanato/Agência Brasil
Em audiência na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, editor do site jornalístico The Intercept Brasil, reiterou hoje (25) a autenticidade do material recebido de uma fonte anônima com supostas mensagens entre o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e membros da força-tarefa da Lava Jato entre os anos de 2015 e 2018.
Desde o início do mês, o The Intercept vem divulgando trechos de supostas conversas que Moro teria mantido com integrantes da força-tarefa da Lava Jato quando ainda era juiz da 13ª Vara da Justiça Federal, em Curitiba, onde é julgada parte dos processos da Lava Jato.

O ministro tem afirmado que as mensagens veiculadas pela imprensa foram tiradas de contexto e podem ter sido adulteradas. Moro informou que usava o aplicativo de mensagens Telegram para “agilizar” os contatos com procuradores da força-tarefa da Lava Jato necessários à execução de procedimentos legais e que suas conversas não revelam nenhuma ilegalidade, tendo sido obtidas “criminosamente” por hackers que interceptaram as comunicações de autoridades.
Segundo Glenn Greenwald, o ministro não apontou até o momento qualquer material específico publicado em que possa ter ocorrido adulteração.
O The Intercept afirma ter recebido de uma fonte anônima um imenso arquivo contendo mensagens em texto e áudio. A equipe de jornalistas do sitegarante ter apurado a veracidade das informações. Para os jornalistas, as conversas indicam que Moro infringiu o código da magistratura ao ajudar os procuradores da República a instruírem o processo penal, sugerindo a ordem de deflagração de operações policiais da Lava Jato e indicando testemunhas a serem ouvidas pela acusação. O site diz que não revelará a origem das mensagens. A Constituição Federal reserva a todo jornalista o direito de não revelar suas fontes de informações.
Ontem (24), o ministro Sergio Moro anunciou que, devido a sua viagem aos Estados Unidos, não compareceria à audiência pública que as comissões de Trabalho, Administração e Serviço Público e de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados tinham marcado para esta quarta-feira (26). O convite a Moro tinha o objetivo de obter esclarecimentos sobre as notícias que vêm sendo publicadas pelo site The Intercept Brasil, em parceria com o jornal Folha de S.Paulo e do programa O É Da Coisa, transmitido pela rádio BandNews FM.
Na semana passada, Moro passou mais de oito horas falando sobre o assunto aos membros da Comissão de Constituição e Justiça do Senado. O ministro disse várias vezes que não se recordava das mensagens, colocando em dúvida a autenticidade delas. Ele disse ainda não ter apego ao cargo e que, se que houver qualquer irregularidade comprovada, ele deixará a função.
fonte:Agência Brasil

Seminário em Anchieta promove debate com pesquisadores sobre o futuro do meio ambiente


Meio Ambiente e Sociedade 2019 também apresenta projetos 
de sustentabilidade desenvolvidos no Extremo Oeste


O Seminário Meio Ambiente e Sociedade 2019, que acontece na próxima sexta-feira (28), em Anchieta, reunirá pesquisadores e especialistas de renome no Estado, para um debate de avaliações e perspectivas sobre o desenvolvimento da região e a sustentabilidade no século XXI. As conferências acontecem pela manhã e à tarde (programação abaixo), no Centro dos Idosos de Anchieta. Além das palestras, também serão apresentados projetos voltados à preservação ambiental na região, implementados por prefeituras e por organizações da sociedade civil. A atividade é a segunda de uma série de sete eventos voltados ao tema, em todas as regiões do Estado. A primeira foi realizada em Florianópolis, em 5 de junho, com a participação de um dos expoentes da geografia brasileira no mundo, o professor Dr. Carlos Walter Porto-Gonçalves (foto).  


A primeira palestra, Ciclo da Água, Aquíferos, Energia e Gás de Xisto, inicia às 8h 30 e aborda um tema fundamental para Santa Catarina, que já tem na pauta projetos para exploração de gás de xisto utilizando o fracking, tecnologia invasiva que já causou danos ambientais irreversíveis em diversas regiões do mundo. A conferência será conduzida pelo professor Dr. Luciano Augusto Henning, do Projeto Rede Guarani/Serra Geral. Luciano tem mestrado e doutorado pela UFSC na área de Geografia e participou de pesquisas na Queen´s University, no Department of Global Development Studies, em Kingston, no Canadá. Atualmente, além de pesquisador do projeto Rede Guarni/Serra Geral, integra a equipe de investigadores do Laboratório de Análise Ambiental (LAAm) do Departamento de Geociências da UFSC, com ênfase na área de recursos hídricos. 

A segunda palestra, Energia e Desastres Ambientais, terá a participação do professor Dr. Marcos Aurélio Espíndola, e trata da relação entre o modelo de geração de energia no País e as consequências ambientais e sociais para as populações. O professor é mestre em Geografia pela USP, doutor em Geografia Humana pela UFSC e Pós-doutor pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, Área de Concentração Sociedade e Meio Ambiente (Desastres Ambientais e Políticas Públicas), também pela UFSC. Sua principal atuação é na análise de risco e desastres, impactos ambientais e o setor energético. 

Durante a tarde acontece a conferência Energias Renováveis e tecnologias sociais, com o professor Dr. Marcio Antonio Nogueira Andrade, que coloca no foco o desenvolvimento de formas alternativas de geração de energia e sua interação com a sociedade. O professor é Mestre e Doutor em Engenharia Civil na área de Hidráulica e Saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos, da USP e Pós-doutor no Laboratório Nacional de Engenharia Civil - LNEC (Núcleo de Engenharia Sanitária do Departamento de Hidráulica) em Lisboa, Portugal, e na Cornell University (Department of Biological and Environmental Engineering) em Ithaca, Nova Iorque, Estados Unidos. Atualmente é pesquisador do Laboratório de Análise Ambiental (LAAm) da UFSC e professor do Programa de Mestrado em Engenharia Civil, Sanitária e Ambiental da Universidade do Contestado (UnC). 

Experiências regionais

Também durante a tarde o Seminário abre espaço para a apresentação de projetos voltados ao meio ambiente e à sustentabilidade na região Extremo Oeste. Entre as experiências, serão apresentados projetos como o Água para os Bisnetos, de Anchieta, voltado à gestão hídrica e à preservação e qualidade da água do município e da região. 

“Nosso objetivo é colocar em pauta as principais questões que envolvem o meio ambiente na região, com destaque para a água. Mas, principalmente, trazer professores e pesquisadores para dialogar com as comunidades a partir das experiências que estas comunidades têm”, explica o deputado estadual Padre Pedro Baldissera, que preside o Fórum para Preservação do Aquífero Guarani e das Águas Superficiais, promotor do evento junto do projeto Rede Guarani/Serra Geral, Escola do Legislativo, Comissão de Turismo e Meio Ambiente, MAB, CNBB Regional Sul 4 e Cáritas Santa Catarina. No Extremo Oeste, também são parceiros a Prefeitura de Anchieta, Prefeitura de Palma Sola, Epagri, Cooperanchieta, Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Anchieta e Palma Sola e Conselho Municipal do Meio Ambiente de Anchieta. 

As inscrições gratuitas para o Seminário Meio Ambiente e Sociedade 2019 estão disponíveis no site http://escola.alesc.sc.gov.br/evento

Programação:  
MANHÃ
8h – Abertura 

8h 30 – Palestra: Ciclo da Água, Aquíferos, Energia e Gás de Xisto  – 
Prof. Dr. Luciano Augusto Henning (Projeto Rede Guarani/Serra Geral)

10h – Palestra: Energia e Desastres Ambientais 
Prof. Dr. Marcos Aurélio Espíndola (Projeto Rede Guarani/Serra Geral)

TARDE
13h 30 – Modelo de desenvolvimento e o meio ambiente em Anchieta e Região 
Ivan Cansi (Prefeito de Anchieta) 
Apresentação de projetos: 
Projeto Água para os Bisnetos, por Jacir Strapasson - Engenheiro Agrônomo da Epagri - Anchieta
Projeto Agroecologia, por Roselei Willi - Grupo Raízes Ecológicas
Projeto Prefeitura Ecológica, por Vilmar Piovesani - Vice Prefeito de Anchieta

14h 20 – Palestra: Energias Renováveis e tecnologias sociais
Prof. Dr. Marcio Antonio Nogueira Andrade (UFSC) 

17h – Encerramento

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Previsão do Tempo para está Terça-feira



Terça-feira (25/06): 
Tempo: nevoeiros ao amanhecer com sol e algumas nuvens em SC. A partir da tarde condição de chuva e trovoadas no Oeste, atingindo o Meio-Oeste, Planalto Sul e Litoral Sul à noite. 
Temperatura: em elevação.
Vento: nordeste a noroeste, fraco a moderado com rajadas. No fim do dia o vento vira para sul do Oeste ao Litoral Sul.
Sistema: frente fria, em deslocamento pelo RS, se aproxima de SC na tarde e noite.

Fonte: Epagri/Ciram