segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Seminário em Lages promove debate com pesquisadores sobre o futuro do meio ambiente



Meio Ambiente e Sociedade 2019 também apresenta projetos 
de sustentabilidade desenvolvidos na região 

 O futuro do meio ambiente - imagem ilustrativa
reprodução.


O Seminário Meio Ambiente e Sociedade 2019, que acontece na próxima sexta-feira (04), em Lages, reunirá pesquisadores e especialistas para um debate de avaliações e perspectivas sobre o desenvolvimento da região e a sustentabilidade no século XXI. As conferências acontecem pela manhã e à tarde (programação abaixo), no Auditório do CAV/UDESC. Além das palestras, também serão apresentados projetos voltados à preservação ambiental na região. A atividade é a terceira de uma série de sete eventos voltados ao tema, em todas as regiões do Estado.  
  A primeira palestra, Ciclo da Água, Aquíferos, Energia e Gás de Xisto, inicia às 8h 30 e aborda um tema fundamental para Santa Catarina, que já tem na pauta projetos para exploração de gás de xisto utilizando o fracking, tecnologia invasiva que já causou danos ambientais irreversíveis em diversas regiões do mundo. A conferência será conduzida pelo professor Dr. Luciano Augusto Henning, do Projeto Rede Guarani/Serra Geral. Luciano tem mestrado e doutorado pela UFSC na área de Geografia e participou de pesquisas na Queen´s University, no Department of Global Development Studies, em Kingston, no Canadá. Atualmente, além de pesquisador do projeto Rede Guarni/Serra Geral, integra a equipe de investigadores do Laboratório de Análise Ambiental (LAAm) do Departamento de Geociências da UFSC, com ênfase na área de recursos hídricos. 
A segunda palestra, Energia e Desastres Ambientais, terá a participação do professor Dr. Marcos Aurélio Espíndola, e trata da relação entre o modelo de geração de energia no País e as consequências ambientais e sociais para as populações. O professor é mestre em Geografia pela USP, doutor em Geografia Humana pela UFSC e Pós-doutor pelo Programa de Pós-Graduação
Interdisciplinar em Ciências Humanas, Área de Concentração Sociedade e Meio Ambiente (Desastres Ambientais e Políticas Públicas), também pela UFSC. Sua principal atuação é na análise de risco e desastres, impactos ambientais e o setor energético.
Durante a tarde acontece a conferência Energias Renováveis e tecnologias sociais, com o professor Dr. Marcio Antonio Nogueira Andrade, que coloca no foco o desenvolvimento de formas alternativas de geração de energia e sua interação com a sociedade. O professor é Mestre e Doutor em Engenharia Civil na área de Hidráulica e Saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos, da USP e Pós-doutor no Laboratório Nacional de Engenharia Civil - LNEC (Núcleo de Engenharia Sanitária do Departamento de Hidráulica) em Lisboa, Portugal, e na Cornell University (Department of Biological and Environmental Engineering) em Ithaca, Nova Iorque, Estados Unidos. Atualmente é pesquisador do Laboratório de Análise Ambiental (LAAm) da UFSC e professor do Programa de Mestrado em Engenharia Civil, Sanitária e Ambiental da Universidade do Contestado (UnC). 
Experiências regionais
Também durante a tarde o Seminário abre espaço para a apresentação de projetos voltados ao meio ambiente e à sustentabilidade na região. Serão apresentados o Projeto Lixo Orgânico Zero, da UDESC Lages, Projeto Constituição das Cooperativas de Catadores na Região da Amures (UNIPLAC ITCP), Projeto Rios Comunidade Rio Itapuã (Cáritas e CDH Lages), Tecnologias de Informação e Comunicação como fator de integração urbana nas questões ambientais (IFSC Lages) e Economia Solidária: Artesanatos Pedra Ferro Bairro D. Daniel - FMM / MMM / FINER-LAGES
“Nosso objetivo é colocar em pauta as principais questões que envolvem o meio ambiente na região, com destaque para a água. Mas, principalmente, trazer professores e pesquisadores para dialogar com as comunidades a partir das experiências que estas comunidades têm”, explica o deputado estadual Padre Pedro Baldissera, que preside o Fórum para Preservação do Aquífero Guarani e das Águas Superficiais, promotor do evento junto do projeto Rede Guarani/Serra Geral, Escola do Legislativo, Comissão de Turismo e Meio Ambiente, MAB, CNBB Regional Sul 4 e Cáritas Santa Catarina. 
Na região, também são parceiros a UDESC, Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC/Lages), ITCP Uniplac, Centro de Direitos Humanos e Cidadania Ir. Jandira Bettoni, Instituto Catarinense da Juventude (ICJ), Fórum de Mulheres do Mercosul, Finer, Cáritas Diocesana de Lages e Marcha Mundial das Mulheres (MMM).
As inscrições gratuitas para o Seminário Meio Ambiente e Sociedade 2019 estão disponíveis no site http://escola.alesc.sc.gov.br/evento. Para fazer inscrição diretamente, clique no link ao lado http://escola.alesc.sc.gov.br/evento/?eid=1601 . 


Programação SEMINÁRIO MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE LAGES:  

MANHÃ
8h – Abertura 

8h 30 – Palestra: Ciclo da Água, Aquíferos, Energia e Gás de Xisto  – 
Prof. Dr. Luciano Augusto Henning (Projeto Rede Guarani/Serra Geral)

10h 30 – Palestra: Energia e Desastres Ambientais 
Prof. Dr. Marcos Aurélio Espíndola (Projeto Rede Guarani/Serra Geral)

TARDE
13h 30 – Palestra: Energias Renováveis e tecnologias sociais
Prof. Dr. Marcio Antonio Nogueira Andrade (UFSC) 

15h 30 – Apresentação de Experiências Regionais 
Projeto Lixo Orgânico Zero - UDESC Lages17h – Encerramento
Projeto Constituição das Cooperativas de Catadores na Região da Amures - UNIPLAC ITCP 
Projeto Rios Comunidade Rio Itapuã - Cáritas e CDH Lages 
Tecnologias de Informação e Comunicação como fator de integração urbana nas questões ambientais - IFSC Lages 
Economia Solidária: Artesanatos Pedra Ferro Bairro D. Daniel - FMM / MMM / FINER-LAGES

17h - Encerramento

fonte:Assessoria de comunicação

TEMPO: A partir de quarta-feira, chuva mais frequente e volumosa




Terça-feira (01/10):
Tempo: do oeste ao sul de SC, sol com algumas nuvens. Na Grande Florianópolis e norte do estado, chuva fraca e isolada no início do dia, com sol no decorrer do período.
Temperatura: bem elevada.
Vento: nordeste, fraco a moderado com rajadas no Litoral, principalmente no Litoral Sul.
Sistema: alta pressão com centro no oceano, altura sul do Brasil. Frente fria chegando ao RS.
Quarta-feira (02/10):
Tempo: sol pela manhã em todas as regiões de SC. A partir da tarde, aumento da nebulosidade com pancadas de chuva e trovoada do Oeste ao Litoral Sul, estendendo-se às demais regiões à noite, devido à chegada de uma frente fria. Atenção para o risco de temporais, com raios, granizo e rajadas fortes de vento, especialmente em áreas próximas à divisa com o RS.
Temperatura: elevada, principalmente no norte de SC.
Vento: nordeste a noroeste, virando para sul, moderado com intensas rajadas.
Quinta-feira (03/10):
Tempo: encoberto com chuva em SC, acumulando volumes mais significativos. Permanece o risco de temporais, com raios, granizo e rajadas fortes de vento, na madrugada e manhã.
Temperatura: diminui.
Vento: sul a sudeste, fraco a moderado com rajadas.
Sexta-feira (04/10):
Tempo: muitas nuvens com pancadas de chuva, trovoada e risco de temporais isolados, em todas as regiões. Do oeste ao sul, acumulado de chuva mais significativo.
Temperatura: amena, sem grande variação durante o dia.
Vento: sudeste a nordeste, fraco a moderado.

TENDÊNCIA de 05 a 14 de outubro de 2019

No dia 05, permanece a condição de chuva em SC e com volumes elevados, melhorando entre os dias 06 e 07. Nos dias seguintes, chuva mais frequente e significativa em SC, devido à passagem de frentes frias e sistemas de baixa pressão. Não há indicativo de variação brusca de temperatura, mantendo-se mais elevada no oeste. (Epagri/ciram)

Desemprego atinge 12,6 milhões de trabalhadores e informalidade bate recorde

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,8% no trimestre encerrado em agosto. O resultado foi puxado pela criação de vagas informais, sem carteira assinada, que bateram recorde no período. Mesmo com a queda, ainda há 12,6 milhões de desempregados no país. O número recuou 3,2% frente ao trimestre anterior (13 milhões de pessoas) e ficou estatisticamente estável comparada ao mesmo trimestre de 2018 (12,7 milhões de pessoas). 
Vagas só sem carteira assinada ou por conta própria A categoria dos empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado (11,8 milhões de pessoas) bateu recorde da série histórica. O número de trabalhadores na informalidade cresceu nas duas comparações: 3,6% (ou mais 411 mil pessoas) em relação ao trimestre anterior e 5,9% (mais 661 mil pessoas) frente ao mesmo trimestre de 2018. Outro recorde da série história é com relação ao número de trabalhadores por conta própria: 24,3 milhões de pessoas. Houve estabilidade frente ao trimestre anterior e alta de 4,7% (mais 1,1 milhão de pessoas) em relação ao mesmo período de 2018. 


41,4% dos empregados estão na informalidade
O IBGE informou que 41,4% da população ocupada no país se encontra na informalidade. É a maior proporção desde 2016, quando esse indicador passou a ser divulgado. Das 684 mil pessoas que encontraram emprego no trimestre, 87,1% foram no mercado informal.

fonte:Com informações da UOL

Copa Regional: CAÇADOR 1 x 0 TANGARÁ

Partidas de muita emoção, lindos gols, polêmicas, mas acima de tudo de bom futebol, movimentaram no final de semana a fase de Quartas de Final da 9ª Copa Regional dos Campeões – Troféu Sulita. Os confrontos de ida aconteceram em Pinheiro Preto, Caçador, Arroio Trinta e Macieira.
Dois empates e duas vitórias simples, o que mostra muito equilíbrio entre as equipes e que os confrontos estão totalmente em aberto. 

ARROIO TRINTA 2 x 1 RIO DAS ANTAS

Com dois gols de Mazico (um deles um golaço), Arroio Trinta venceu Rio das Antas por 2 a 1: Jaison (o melhor de Rio das Antas na partida), em rebote de cobrança de pênalti marcou para o Avaí, já no segundo tempo.
Mazico: O Cara do Jogo
A equipe arroiotrintense foi melhor durante os 90 minutos e mereceu a vitória: inclusive desperdiçou uma cobrança de pênalti com Charlinho (de grande atuação), quando a partida estava 0 a 0. O goleiro Jaison de Rio das Antas também foi figura importante na partida, com pelo menos, duas grandes defesas no segundo tempo.
Arroio Trinta venceu em casa e joga pelo empate partida da volta, no sábado (05).
Avaí terá que vencer por dois gols para avançar a semifinal. Vitória simples leva a decisão da vaga, para os pênaltis

CAÇADOR 1 x 0 TANGARÁ

Jogando dentro de seus domínios, Caçador foi mais uma equipe que fez valer o “fator casa”. Venceu o representante tangaraense por 1 a 0 (gol de Cristianinho) e abriu vantagem para o jogo da volta, que acontece no sábado (05), no Estádio Municipal Júlio Fuganti, em Tangará.
Caçador joga pelo empate para avançar a semifinal do certame

PINHEIRO PRETO 1 x 1 FRAIBURGO

Mesmo jogando fora de casa, Fraiburgo foi melhor no primeiro tempo. Com 9 minutos de bola rolando, o futebol fraiburguense abriu o marcador com gol do atacante Dimi. A equipe visitante seguiu melhor na partida e teve inclusive chances de ampliar o marcador no primeiro tempo. Porém, na etapa complementar, a aguerrida equipe da casa (Real Rocha/Anta Gorda) foi melhor e buscou o gol de empate, com Bruninho.
O goleiro Marcio de Fraiburgo, fez importantes intervenções ao longo da partida e foi um dos destaques da equipe fraiburguense. O FEC saiu na reclamação de dois pênaltis não marcados pela arbitragem da partida (ainda no primeiro tempo).

MACIEIRA 1 x 1 VIDEIRA

O Internacional de Macieira manteve a invencibilidade em casa na Copa Regional dos Campeões. Mesmo após sair atrás do marcador, em um golaço de falta de Ildemar, a equipe macieirense foi em busca do gol de igualdade no segundo tempo, através do jogador Pablo e deixou em aberto a definição da vaga para o próximo domingo (06), quando as equipes voltam a se enfrentar, só que desta vez, no Estádio Municipal Luiz Leoni, em Videira.
Juventude/Quiosque Testolin precisa vencer em casa, para avançar a semifinal. Novo empate leva a decisão para os pênaltis
Ildemar, marcou um golaço de falta e mostrou boa movimentação na partida e por isso, foi eleito o CARA DO JOGO

QUARTAS DE FINAL: Jogos de volta

Os jogos de volta que definem os classificados a semifinal acontecem no sábado (05) e domingo (06).
Fonte: La Pelota

SC: Representatividade das mulheres na política é tema de Congresso


O evento, organizado pelo TRE-SC e pela Alesc, busca promover reflexões sobre assuntos envolvendo a participação das mulheres na política.


A representatividade das mulheres na política será um dos temas abordados durante o Congresso de Liderança Política Feminina, que ocorrerá nos dias 3 e 4 de outubro em Florianópolis. O evento, organizado pelo TRE-SC e pela Alesc, busca promover reflexões sobre assuntos envolvendo a participação das mulheres na política.

Um dos painéis, Representatividade das Mulheres na Política, trará a discussão das ações afirmativas pela igualdade de gênero na política, com a juíza federal Luísa Hickel Gamba. “A cota de gênero, o financiamento de campanhas, a obrigação de fazer propaganda e conscientização da participação da mulher, tudo isso já está em lei como uma ação afirmativa para a igualdade de gênero. Mas essas ações afirmativas e essa legislação são constantemente questionadas no Judiciário, por meio de ações judiciais ou até sob consultas à Justiça Eleitoral”, explicou a juíza.

Durante o painel, a juíza abordará as principais questões que o Judiciário deve estar atento dentro desta temática. “É importante que o Judiciário esteja bem consciente do propósito dessa legislação e dessas ações afirmativas para efetivá-las quando for demandado. É preciso que o Judiciário contribua na implementação dessas ações afirmativas para que elas realmente cheguem ao seu intento, para que realmente se tenha um aumento da participação feminina na política que é o que essas ações afirmativas estão buscando”, esclareceu a juíza.

A mediação do painel ficará a cargo do diretor da Escola Judiciária Eleitoral de Santa Catarina, juiz Wilson Pereira Junior, e também contará com a presença da embaixadora da Venezuela no Brasil, María Teresa Belandria, da desembargadora Sônia Maria Schmitz, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, e da procuradora de justiça Gladys Afonso, do Ministério Público de SC.

Outras temáticas que serão abordadas durante o evento incluem políticas públicas para mulheres, as mulheres nos partidos políticos e o desenvolvimento de liderança no setor público.

A organização do evento está a cargo da Escola Judiciária Eleitoral de Santa Catarina, por meio de seu diretor, juiz Wilson Pereira Jr., e da Escola do Legislativo catarinense, pela sua presidente, deputada Marlene Fengler.

Congresso terá oficinas e lançamento de edição especial da revista Resenha Eleitoral
As participantes do Congresso também poderão se inscrever em cinco oficinas: Semeando Margaridas; Procuradoria da Mulher; Empreendedorismo Feminino e Política; Liderança Feminina na Política: desafios e estratégias; O que preciso para ser candidata? Do Planejamento à Propaganda; e Elas pedem vista – Juíza e debate sobre discriminação e igualdade de gênero. Os detalhes e inscrições para cada oficina estão disponíveis nesta página.

Durante o evento, ocorrerá ainda o lançamento de uma edição especial da revista científica “Resenha Eleitoral”, intitulada “Liderança e Participação Política das Mulheres”, bem como a exposição “Arte por Elas”, com obras de artistas catarinenses.
As inscrições para o Congresso podem ser realizadas no site do TRE-SC e da Alesc.

Serviço:
O quê: Congresso de Liderança Política Feminina
Quando: 3 e 4 de outubro
Onde: Auditório Deputada Antonieta de Barros (Alesc), Palácio Barriga Verde, rua Dr. Jorge Luz Fontes, 310 - Centro, Florianópolis.


Com informações de Jennifer Hartmann, da
Assessoria de Comunicação Social do TRE-SC/ Agência AL

Seminário da Alesc debate futuro do meio ambiente em Papanduva


Deputado Padre Pedro Baldissera
FOTO: Fábio Queiroz/Agência AL
A mobilização dos agricultores de Papanduva, no Norte do Estado, contra a instalação de uma empresa que queria explorar o gás de xisto na região, requerendo inicialmente 8 mil hectares das melhores propriedades agrícolas para a iniciativa, foi primordial para que a Assembleia Legislativa aprovasse uma lei proibindo a exploração do xisto em todo território catarinense, destacou o deputado Padre Pedro Baldissera (PT). O parlamentar é o proponente do Seminário Meio Ambiente e Sociedade 2019, promovido pela Comissão de Turismo e Meio Ambiente e Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira, realizado nesta sexta-feira (27), na Câmara de Vereadores de Papanduva, com a presença de mais de 130 jovens, vereadores, secretários municipais e agricultores.

Além das palestras, também foram apresentados projetos voltados à preservação ambiental na região, desenvolvidos por prefeituras e por organizações da sociedade civil. A atividade foi a quinta de uma série de sete eventos voltados ao tema, em todas as regiões do Estado. Estão previstos seminários em Lages e em Araranguá. A primeira foi realizada em Florianópolis, depois em Anchieta, Itapema e Salto Veloso. O deputado Padre Pedro Baldissera, que também preside o Fórum para Preservação do Aquífero Guarani e das Águas Superficiais, destacou que objetivo dos seminários é despertar na juventude ações concretas na relação do meio ambiente e a tecnologia, procurando uma convivência saudável e prática. Lembrou que desde 2002 vem trabalhando na conscientização sobre a preocupação da produção agrícola saudável e a indústria do agrotóxico, que vem aumentando gradativamente no Brasil.

Ele salientou a importância da mobilização da sociedade de Papanduva contra a exploração do xisto no município, que acabou recebendo apoio da Assembleia Legislativa e depois em lei sancionada, em junho deste ano, pelo governo do Estado. “A exploração do xisto contamina a água, o solo e inúmeros países não compram produtos que tenha a extração desse tipo de material que é altamente tóxico.” Padre Pedro enalteceu a importância dos estudantes e do movimento Prorios (Associação de Proteção do Rio São João e da Bacia do Rio Papanduva) de continuarem alertas com o tema. "Onde se explora o gás do xisto há um desequilíbrio ambiental fortíssimo. Os estudantes e os agricultores têm toda razão em se mobilizarem contra, porque aqui está a qualidade de vida para essa população, onde vivem e trabalham."

O agricultor e conselheiro administrativo da Prorios, Alexandre Sulczewski, falou da importância do seminário ao explicar que o movimento contra a exploração do xisto não acabou com a aprovação da lei estadual. Ele informou que a associação tem incentivado outros municípios catarinenses a também aprovarem leis para impedirem essa exploração, por temerem que a lei estadual seja contestada judicialmente em Brasília. "A nossa preocupação é com a preservação do meio ambiente da nossa região. Esse seminário vem reforçar a nossa luta para barrar a exploração do xisto. Se não fosse a Prorios, a empresa já estaria explorando a pedra e o gás do xisto e os nossos rios e propriedades estariam prejudicados." Os estudantes da Escola de Educação Básica Manoel Estevão Furtado acompanharam todo seminário com objetivo de desenvolveram um trabalho sobre o tema.

Aquífero Serra Geral
O professor Luciano Augusto Henning, do Projeto Rede Guarani/Serra Geral, que apresentou a primeira palestra, abordando o tema Ciclo da Água, Aquíferos, Energia e Gás de Xisto, enfatizou a importância do evento na cidade que é símbolo da luta contra a exploração do xisto no estado. "A cidade se mobilizou porque a empresa multinacional queria explorar a pedra e isso foi fundamental para aprovação da lei estadual proibindo tanto a exploração da pedra a céu aberto aqui em Papanduva quanto exploração hidráulica que poderia ocorrer no Oeste em Santa Catarina." Ele afirma que a exploração de gás de xisto utilizando o fracking, tecnologia invasiva, já causou danos ambientais irreversíveis em diversas regiões do mundo.

Henning também reforçou a importância do aquífero Serra Geral, considerado tão importante quanto o aquífero Guarani, por cobrir 51% de Santa Catarina. “Essa água, limpa e boa, está no subsolo catarinense, nas fraturas das pedras de ferro, e tem que ser preservada e utilizada conscientemente, apesar de já existir indícios de poluição.” O professor explicou que o Serra Geral é formado nas fraturas da pedra ferro, conhecida popularmente como basalto, diferente do Guarani onde a água fica alojado nos poros.

Ele lembrou que Santa Catarina é o maior produtor de proteína animal do mundo, mas para isso acontecer precisa de muita água e de qualidade e que as águas superficiais já estão contaminadas, por isso a importância da preservação dos aquíferos, já que uma vez contaminado ficará difícil a sua recuperação. Ele explicou que as águas do aquífero Guarani estão a mais de 1.500 metros de profundidade e que as águas do Serra Geral são mais acessíveis, por isso divulgação da sua existência e a preocupação ambiental com ela é importante. “Primeiro temos que conhecer, para depois preservar e utilizar conscientemente.”

Destacou ainda que 97% da água no planeta é salgada e apenas 3% doce, sendo 69% congelada, 30% subterrânea e apenas 1% em rios, lagos e pântanos. Esse 1% possui um ciclo curto, que está sempre se renovando, considerada a melhor água para consumo. Henning tem mestrado e doutorado pela UFSC na área de Geografia e participou de pesquisas na Queen´s University, no Department of Global Development Studie, em Kingston, no Canadá. Atualmente, além de pesquisador do projeto Rede Guarni/Serra Geral, integra a equipe de investigadores do Laboratório de Análise Ambiental (LAAm) do Departamento de Geociências da UFSC, com ênfase na área de recursos hídricos.

Desastres ambientais
O professor Marcos Aurélio Espíndola, durante a segunda palestra denominada Energia e Desastres Ambientais, alertou sobre uma correção que vem propondo aos especialistas sobre o tema, de que não existe desastres naturais e sim desastres ambientais, por entender que os eventos não têm uma causa apenas natural, são o resultado de uma simbiose entre eventos físicos e humanos.

Para o professor, que é mestre em Geografia pela USP, doutor em Geografia Humana pela UFSC e Pós-doutor pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, Área de Concentração Sociedade e Meio Ambiente (Desastres Ambientais e Políticas Públicas), também pela UFSC, a primeira ação que deve ser feita para evitar esses desastres ambientais é na precaução e não depois quando elas ocorrem. "A sociedade civil de Papanduva está de parabéns, antes de ocorrer o dano ambiental, se precaveram e barraram este evento danoso para o meio ambiente."

Além da exploração do xisto na região, Marcos Espíndola também falou dos problemas das secas e das enchentes, chamando atenção para a preservação dos mananciais dos rios e para que as instituições públicas, como a defesa civil, prefeituras e secretarias de meio ambiente se preocupem com ações de preservação. Para ele, além de ações voltadas para evitar os desastres ambientais, é fundamental focar na presença de risco. “É preciso colocar a natureza em evidência, despertar essa consciência ecológica para evitar os desastres.”

A ideia, explicou, é conscientizar a população da importância de estabelecer um contrato com a natureza, estabelecendo uma reflexão em detrimento com o contrato que herdamos com o iluminismo, que prioriza o social e o econômico. “Temos que colocar a natureza em evidência, despertar essa consciência ecológica.” Ele também abordou a relação entre o modelo de geração de energia no país e as consequências ambientais e sociais para as populações.

De acordo com o professor, o contrato natural reza que as relações socioeconômicas entre os homens não podem mais ser regidas pela premissa de que a natureza é apenas o ponto de partida do processo de produção. “Somos parte da teia da biosfera e dependemos imediatamente dela para viver. A natureza é o ponto de partida e de chegada de si mesma.” Espíndola afirma que não se pode fazer morrer o que faz nascer, apenas para que adquira a forma de mercadoria, de lucro e de lixo.

Energias renováveis e tecnologias sociais
Com o foco em desenvolvimento de formas alternativas de geração de energia e sua interação com a sociedade, o professor Marcio Antônio Nogueira Andrade ministrou no período da tarde o tema Energias Renováveis e Tecnologias Sociais. O professor, que é mestre e doutor em Engenharia Civil na área de Hidráulica e Saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos, da USP e pós-doutor no Laboratório Nacional de Engenharia Civil - LNEC (Núcleo de Engenharia Sanitária do Departamento de Hidráulica) em Lisboa, Portugal, e na Cornell University (Department of Biological and Environmental Engineering) em Ithaca, Nova Iorque (EUA), defendeu investimentos em tecnologias sociais para que a população possa sobreviver às adversidades.

Ele destacou que com as mudanças climáticas no mundo, os eventos extremos do meio ambiente são agravados, ocorrendo grandes períodos de precipitações de chuvas ou de estiagens. "Como vamos nos adaptar a esse novo meio ambiente é investindo em tecnologias, se adaptando ao novo contexto global para ficarmos menos vulneráveis", defendeu. Para o professor, a tecnologia sustentável pode diminuir os problemas de convivência harmoniosa com os recursos naturais.

Sugeriu que as coberturas de casas e prédios sejam aproveitados para captação de águas de chuva e fornecimento de energia elétrica, utilizando a energia solar ou eólica, por exemplo, além de pedir que as pessoas invistam em torres sustentáveis que tenham cisternas de água de chuva para uso geral, que filtre as águas para consumo e gere energia elétrica sustentável. Deu exemplo de uma torre construída em Florianópolis, numa casa para cinco pessoas, no valor aproximado de R$ 5 mil, que resultou na economia de mais de 50% no consumo de energia elétrica e de 40% a 50% na economia no consumo de água e de gás.

Citou como exemplos a utilização das águas da chuva como recurso hídrico, a utilização da biomassa residual, como dejetos de animais, para produção de biogás como fonte de energia. Relatou que na Alemanha, um terço do que é produzido em energia elétrica na usina de Itaipu é produzido por essa biomassa residual. “Nós somos um país tropical, a era do carvão e do petróleo está no fim. Nós temos que utilizar a tecnologia sustentável, disponível no nosso país, como a biomassa, a energia solar, eólica, fotovoltaica, para progredirmos.”

Experiências regionais
No período da tarde, o seminário abriu espaço para apresentações de projetos voltados ao meio ambiente e à sustentabilidade na região. O sociólogo Wilson Luís Correa, o técnico em logística, Marcos Chaves, e o estudante de agroecologia, Andoni Guedes, apresentaram o Projeto Rios, de Três Barras. Este projeto tem a finalidade de preservar a mata nativas nas margens dos rios, evitando erosões com o plantio de mudas de árvores frutíferas.

O projeto foi criado em 2018 e já plantaram mais de 180 mudas frutíferas no córrego do Valetão, que corta o Bairro São Cristóvão, em Três Barras. Contam com apoio da comunidade e da ACJC (Associação Cultural Juventude em Cena) e de professores do IFSC.

O projeto Pasma (Preserve Aromas e Sabores da Mata Atlântica), de Santa Cecília, foi apresentado pela professora Izabel Moreira. Este projeto, criado em 2018, já plantou mais de 4 mil mudas de árvores frutíferas e ajudou na formação de bosques na região.

O projeto nasceu na Escola de Educação Básica Irmã Irene e conta com apoio de algumas empresas parceiras, como a Klabin, Guararapes, Apremavi e a Prefeitura de Santa Cecília, que prevê a revitalização da mata atlântica na região. O projeto tem aplicativos em fase de teste nas redes sociais e no Instagram (@mataatlantic) que acompanham o desenvolvimento das árvores plantadas, com divulgação de receitas, jogos e informações em geral.

O advogado Rafael Sulczewski falou do projeto Prorios de Papanduva e reforçou a articulação para que câmaras de vereadores da região também aprovem legislações próprias para fortalecer a lei estadual.



fonte: AGÊNCIA AL

Pinheiro Preto: Resultados do Municipal Futsal do final de semana


Seis jogos movimentaram o Municipal de Futsal Masculino


Segue em andamento o Campeonato Municipal de Futsal Masculino de Pinheiro Preto e também o 2º Regional de Futsal Feminino – Taça Onevio Bettoni.
Pelo Municipal, seis jogos movimentaram a rodada. Confira os resultados:
CAMPEONATO MUNICIPAL DE FUTSAL MASCULINO
CRUZ AZUL/MOTO CLUBE
 06
x
03
SAMPAIO CORREA
FRIGORÍFICO ANA ROSA
03
x
02
FALCÕES FC
CAPRIMA
02
x
03
AMIGOS DA BOLA
OS BUGRES
05
x
01
ARSENAL
VASCO F.C
02
x
05
JUMUPEL
REAL ROCHA/SUCOS VIAN
10
x
03
PALMEIRAS – SÃO ROQUE

Destaque para a goleada do Real Rocha/Sucos Vian por 10 a 3, diante do Palmeiras de São Roque. Equipe chegou aos 6 pontos na tabela de classificação.
Pelo Regional Feminino uma partida isolada, onde o Fúria de Treze Tílias venceu o Atlético Videirense pelo placar de 3 a 0.
Competição prossegue no final de semana.
Foto: Prefeitura Municipal de Pinheiro Preto
fonte: La Pelota

REGIÃO: IFC Videira oferece 160 vagas em cursos técnicos gratuitos pra quem já fez o Ensino Médio


Cursos nas áreas de Agropecuária, Eletrônica, Eletrotécnica e Segurança do Trabalho



Até 10 de dezembro serão aceitas as inscrições para o Processo de Seleção 2020 do Instituto Federal Catarinense (IFC). No IFC Videira são oferecidas 160 vagas em cursos técnicos subsequentes (pra quem já terminou o ensino médio) nas áreas de Agropecuária, Eletrônica, Eletrotécnica e Segurança do Trabalho.

Todos os cursos são totalmente gratuitos e isentos da taxa de inscrição. Os interessados devem se inscrever pela internet, no Portal de Ingresso do IFC: http://ingresso.ifc.edu.br

A seleção será feita por meio de sorteio público programado para 10 de janeiro, às 15h30, na Reitoria do IFC, em Blumenau. O sorteio será realizado para os cursos nos quais o número de inscritos seja maior do que o número de vagas disponíveis. Caso o número de inscritos seja menor ou igual ao número de vagas, todos estarão automaticamente aprovados. Não é obrigatória a presença do candidato no sorteio, pois ele será gravado e disponibilizado no Portal de Ingresso.

Divulgação do resultado final do sorteio está prevista para 24 de janeiro de 2020. As matrículas dos aprovados em primeira chamada serão de 27 a 30 de janeiro.

Conforme estabelecido em legislação, algumas vagas são reservadas para o sistema de Ações Afirmativas (cotas). Alguns dos cursos também têm reserva para candidatos oriundos da agricultura familiar. Os detalhes sobre as ações afirmativas estão no Edital 051/2019 do Processo Seletivo.

Todas as informações sobre o andamento do Processo de Seleção são publicadas no Portal de Ingresso.


IFC no Estado
Além dos cursos no IFC Videira, neste processo também são oferecidas vagas nos campi em Araquari, Blumenau, Brusque, Camboriú, Fraiburgo, Luzerna, Rio do Sul, Santa Rosa do Sul e São Francisco do Sul. Os cursos são nas áreas de Administração, Agrimensura, Agropecuária, Automação Industrial, Cervejaria, Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica, Mecânica e Segurança do Trabalho.
Fonte/foto:  IFC Videira

Conta de luz terá bandeira amarela em outubro após 2 meses de patamar vermelho


Aneel anunciou na última sexta-feira (27) que outubro terá bandeira amarela. Taxa extra será de R$ 1,50 a cada 100 quilowatt-hora consumidos




reprodução/ilustrativa
As contas de luz terão bandeira tarifária amarela em outubro, com custo adicional de 1,50 real para cada 100 quilowatts-hora consumidos, após dois meses em bandeira vermelha patamar 1, informou nesta sexta-feira a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).


Segundo a Aneel, outubro é um mês de transição entre períodos de seca e umidade nas principais bacias do sistema interligado do Brasil, com previsões sinalizando elevação das vazões nos principais reservatórios. O melhor panorama hidrológico diminui a oferta de energia termelétrica, mais cara

“Esse cenário também levou à redução do valor do preço da energia (PLD) com repercussão sobre os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF)”, disse a agência em comunicado, mencionando as duas variáveis que determinam a cor da bandeira.

fonte:Uol

domingo, 29 de setembro de 2019

Acidente é registrado na SC-452 em Monte Carlo




Por volta das 22h45 desta sexta-feira (27), um acidente de trânsito foi registrado na SC-452. Dois veículos colidiram e um deles capotou.

Conforme relatos, o condutor do Voyage, com placas de Monte Carlo, e uma mulher que estava de carona foram conduzidos ao Hospital Nossa Senhora da Salete em Monte Carlo.

O motorista do Gol, com placas de Herval D’Oeste, não encontrava-se no local quando a guarnição chegou na ocorrência. Após efetuar a limpeza da pista o trem de socorro deslocou ao quartel, deixando o local aos cuidados da PRE.


Fonte: Diário Rio do Peixe

Governo vai chamar 2 mil educadores aprovados em concurso




O Governo do Estado irá prorrogar por dois anos a validade do concurso do Magistério Público Estadual de 2017 e irá chamar, ainda neste ano, 2 mil profissionais aprovados em concurso para início do exercício em 2020. O anúncio foi feito pelo governador Carlos Moisés, na tarde desta sexta-feira, 27.

“Estamos chamando 1,5 mil novos professores para a rede estadual de ensino e 500 profissionais, assistentes e especialistas educacionais, para ajudar os professores e os diretores escolares a tocarem esse trabalho importantíssimo da Educação catarinense”, anunciou o governador.

Os cargos de assistente e de especialista em educação são para as funções de supervisor escolar, administrador escolar e orientador educacional.

O edital nº 2271/2017/ SED, publicado no Diário Oficial do Estado nº 20.595, de 14 de agosto de 2017, tem validade por dois anos, prorrogável por mais dois. A prorrogação será consolidada pela Secretaria de Estado da Educação (SED) a partir de 11 de dezembro deste ano, para que as chamadas sejam feitas até 11 de dezembro de 2021.

Há 9.082 profissionais selecionados à espera de novas convocações. A SED está realizando o levantamento de vagas para então chamar os aprovados.

“São três boas novas para o Estado, após uma criteriosa avaliação técnica da Secretaria acolhida pelo grupo gestor do Governo, sobre necessidades de reposição do quadro efetivo. Temos a oportunidade de ampliar em 10% o quadro de professores efetivos e em 25% o de especialistas e assistentes, a fim de que nossas escolas tenham reforço para melhorar a qualidade da Educação”, frisa o secretário da Educação, Natalino Uggioni.

A rede pública estadual de ensino conta com 14.359 servidores no cargo de professor, 720 especialistas em assuntos educacionais e 1.279 assistentes de educação. Com o aumento do quadro da rede estadual de educação, o investimento adicional na educação básica terá aporte anual de R$ 45.980.639,06 na folha de pagamento.

A prorrogação do concurso 2017 e a chamada de novos profissionais para o magistério reflete o empenho do Estado com a melhoria da qualidade na educação e a busca pelo cumprimento da legislação específica. A chamada de professores atende ao Plano Estadual de Educação, enquanto a contratação dos especialistas e assistentes é prevista por lei complementar.

Fonte: Secom SC - Foto:Julio Cavalheiro/Secom

REGIÃO: Adolescente que fugiu de casa acusa padrasto de abuso sexual


Uma moradora de Luzerna acionou a Polícia Militar na noite desta sexta-feira (27) após encontrar uma menor andando sozinha pela rua. A adolescente havia fugido da casa de sua mãe, em Treze Tílias.

A jovem relatou para a guarnição que veio para Joaçaba tentar localizar seu pai, pois estaria sofrendo abusos sexuais de seu padrasto e sua mãe não acredita. Afirmou também que o homem ameaçou de matar sua irmã de 12 anos, caso procurasse o Conselho Tutelar ou a polícia. Como ela não localizou o pai estava retornando a pé para Treze Tílias.

Diante da denúncia, os policiais acionaram o Conselho Tutelar de Luzerna e de Treze Tílias, que assumiram a ocorrência e conduziram a menor até a Delegacia.

Fonte: Caco da Rosa